mini logo
Como Navegar com Privacidade e Proteger suas Informações Pessoais

Como Navegar com Privacidade e Proteger suas Informações Pessoais

Navegar com privacidade é um grande desafio graças aos onipresentes rastreadores de sites que coletam nossos dados diariamente. Aqui estão algumas dicas sobre como navegar com privacidade.

Há muitas razões pelas quais você gostaria de navegar com privacidade. Talvez você queira evitar anúncios direcionados do Google por ter pesquisado alguma coisa no início da semana.

Ou talvez você não queira que seus sites visitados anteriormente apareçam histórico de navegação.

Independente disso, privacidade e segurança estão em primeiro lugar.

Para navegar com privacidade use um janela anônima:

janela-anonima-google-chrome

A janela anônima impede que seu histórico seja armazenado no computador, evitando que os sites visitados sejam exibidos mais tarde. Cookies de terceiros – pequenos arquivos de texto que rastreiam sua movimentação entre vários sites – também são bloqueados.

E cookies primários (que rastreiam sua movimentação dentro de um site para acompanhar suas preferências) são excluídos no final da sessão. Assim da próxima vez que alguém visitar o site, não fique claro que você também esteve lá.

O que fazer: Abra o Google Chrome e no teclado, digite ao mesmo tempo “Ctrl Alt N” e uma janela anônima abrirá.

Delete os Cookies:

Excluir os cookies de terceiros (faça isso seguindo as configurações de privacidade do seu navegador) interrompe alguns tipos de rastreamento.

Os cookies Flash, ou os chamados super cookies, podem armazenar mais informações e são deixados por sites que executam Flash, que é quase qualquer site com conteúdo de vídeo.

Esses super cookies podem rastrear seus movimentos em diferentes navegadores e até regenerar cookies de terceiros que você excluiu anteriormente.

ccleaner-logoO que fazer: Baixe o CCleaner gratuito para limpar cookies Flash e regulares, mas saiba que alguns sites usam cookies de terceiros para rastreá-lo no site, portanto você pode ter que fazer login repetidamente.

Impeça seu navegador de enviar sua localização:

Quase todos os navegadores têm um recurso que envia sua localização geográfica aos sites que você visita.

Teoricamente para fornecer experiências mais relevantes e úteis.

O que fazer: negar solicitações de localização de websites onde isso não é vital.

Seu navegador perguntará a você pela primeira vez que um site deseja sua localização, você também pode desativar o recurso totalmente:

Chrome – Preferências> Configurações> Avançado> Configurações de conteúdo, e optar por não permitir que qualquer site rastreie sua localização física ou pergunte quando um site deseja rastrear.

Safari – Preferências> Privacidade, onde você pode desativar os serviços de localização ou permitir que cada site faça uma solicitação.

Firefox – Digite “about: config” na barra de URL e, em seguida, “geo.enabled”. Clique duas vezes para desabilitar totalmente o local. Caso contrário, o Firefox sempre pergunta antes de enviar sua localização para um site.

Microsoft Edge – Você não define isso usando o navegador Edge. Você precisará desativar o rastreamento de local usando as configurações principais> Privacidade do seu computador e, em seguida, role para baixo até Escolher aplicativos que podem usar seu local preciso e alternar o Microsoft Edge para Desativado.

Pesquise anonimamente:

Contas do Google usam mais de 75% do tráfego global apenas para pesquisar, com bilhões de consultas processadas por dia.

O Google usa esses dados para fornecer resultados de pesquisa cada vez mais personalizados.

Esses dados são altamente relevantes para a maioria de nós, mas também cria uma bolha de pesquisa centrada em você que pode impedir que você veja determinadas páginas da Web com base no que você clicou no passado.

O que fazer: Desative a pesquisa personalizada do Google clicando em “Ferramentas de Pesquisa”: google-ferramentas-de-esquisa

Clique em “Todos os resultados”: google-imagem-todos-resultados

Depois escolha a opção “Ao pé da letra”:captura-de-tela-google-ao-pe-da-letra

Para evitar que suas pesquisas sejam acompanhadas e afetem os anúncios exibidos, mude para um mecanismo de pesquisa particular como o DuckDuckGo.

Pare o rastreamento do Google:

O Google está em uma posição única para criar um perfil de quem você é, do que gosta e do que faz online. Sua política de privacidade unificada significa que ele pode rastreá-lo em todos os seus serviços.

Isso inclui a verificação de seu email, e usar o produto cruzado de informações para personalizar sua experiência. Os prós,  são muito úteis, como obter lembretes de calendário específicos do local, mas os contras incluem anúncios segmentados com base em seu conteúdo de e-mail ou em itens que você deu like enquanto estava conectado ao Google+.

O que fazer: desative o “Recomendações Compatilhadas” em anúncios e desative a personalização de anúncios (você ainda terá anúncios exibidos, mas eles não serão segmentados).

Impeça que as redes sociais rastreiem você:

Não é novidade que redes sociais acumularam informações sobre nós com base no que fazemos em seus sites. Mas sites como o Facebook, o Twitter e o LinkedIn rastreiam usuários mesmo depois de terem saído de suas contas.

Um dos meios de rastreamentos é quando você compartilha algo com o botão Curtir do Facebook. Mesmo que você não compartilhe, somente visitar uma página que contenha esses botões envia as informações de volta à central.

Isso permite que os anunciantes continuem exibindo o mesmo anúncio para alguém que visitou a página e o deixou (talvez porque navegou mas não comprou).

O Facebook, usa uma alternativa, um rastreador chamado “pixel de conversão” que os anunciantes usam para rastrear quantos cliques ou vendas eles recebem. As informações voltam ao Facebook, independentemente de o site do anunciante ter um botão do Facebook.

O que fazer: vá para “Configurações” e clique em “Publicidade no Facebook“:

facebook-configuração-publicidade

Já no  Twitter, vá em  “Configurações e Privacidade”:

twitter-configuracoes-e-privacidade

Depois em “Privacidade e Segurança” e em seguida vá em “Permitir algum“:

twitter-configuracoes-e-privacidade-2

Desmarque a caixa “Personalização e Dados”:

twitter-configuracoes-e-privacidade-3

Para o LinkedIn clique na sua conta e vá em “Configurações e Privacidade”:

linkedin-Configurações e Privacidade-1

Vá em “Preferencias Gerais de Publicidade”, clique em “Anúncios” e mude para “Não” as opções do lado direito:

linkedin-Configurações e Privacidade-2

Nesse caso você não receberá anúncios com base em sua navegação, mas ainda será acompanhado por motivos de segurança.

Alguns sites, respeitam a configuração “Não Rastrear”, o que significa que eles não registrarão sua presença no site deles.

Desativar o rastreamento:

Todos os sites na Internet usam com cookies de rastreamento nos vários conteúdos que eles contêm.

Esses cookies são colocados por diferentes redes de anúncios formadas por inúmeros anunciantes que recebem dados sobre os sites em que você clica em redes de anúncios específicas.

Esses dados servem ​​para criar um perfil compartilhado entre eles e assim enviar anúncios com base em suas preferências.

O que fazer: acesse as configurações de privacidade do seu navegador e ative “Não Rastrear”.

Bloquear todos os rastreadores:

A desativação de rastreadores impede o seu rastreamento por muitos sites, mas alguns sites podem não respeitar esse pedido. Isso infelizmente ainda o impedirá de navegar com privacidade.

Os plug-ins de navegador do Anti-rastreador podem impedir que esses cookies “sigam” você pela Internet.

O que fazer: faça o download de um plug-in anti-tracker, como o Privacy Badger, Ghostery ou Disconnect da Electronic Frontier Foundation.

Eles bloqueiam cookies de rastreamento para impedir que empresas de análise de anúncios criem um grande perfil de onde você quer ir na Internet.

Desativar Java e plugins não utilizados:

Os plugins são baixáveis, pequenos programas que aprimoram os recursos do seu navegador, por exemplo, reproduzindo determinados vídeos ou animações.

Esses não devem ser confundidos com extensões de navegador, que são essencialmente páginas da Web que carregam informações em outra página da Web.

Infelizmente, dois dos plug-ins mais comumente exigidos, Adobe Flash e Java, também são responsáveis ​​por expor dados do seu navegador.

O Java é conhecido por “imprimir impressões digitais” em um navegador, exibindo aos sites detalhes de identificação, como endereço IP.

O que fazer: plug-ins também são uma maneira comum de o malware encontrar seu caminho em um navegador.

Não é uma má ideia desativar os menos usados. Antigamente a maioria dos sites precisavam do Java para funcionar.

Hoje cada vez mais sites são criados usando códigos que podem ser executados nativamente pelos navegadores, sem precisar do Java.

Chrome: digite “chrome: // plugins /” na sua barra de pesquisa. Para desabilitar ou desabilitá-los temporariamente, basta clicar em “Desativar”.

Firefox: digite “about: addons” na barra de pesquisa e selecione Plugins. Você pode optar por ativar os plugins sempre, nunca ou somente depois de pedir permissão.

Safari: Vá para Preferências> Segurança> Configurações de plug-in para ativar ou desativar cada uma delas.

Microsoft Edge: Alegra-te, pois não tens plugins disponíveis para ti.

Se você receber mensagens em determinados sites para executar esses plug-ins, talvez queira investir em uma extensão de bloqueador de script, como NoScript (Firefox) ou ScriptNo (Chrome).

Eles bloqueiam o Flash e o Java com opções para construir uma lista  de sites confiáveis ​​que precisam desses plugins.

Use uma rede proxy:

As opções acima são ótimas para evitar cookies de rastreamento, que oferecem aos profissionais de marketing o que precisam para criar perfis sobre você.

Mas você ainda pode ser rastreado e identificado através do endereço IP do seu navegador.

Os endereços IP podem identificar sua localização aproximada, bem como a frequência com que você visita sites específicos.

Para recuperar um pouco mais de anonimato, uma rede privada virtual (VPN) troca seu IP por um novo.

Assim parece que você está navegando de um local diferente.

Toda vez que você faz login na VPN, você obtém um novo endereço IP, impedindo que pessoas monitorem quais sites você visita.

Em países onde determinados sites são proibidos, como a China, muitas pessoas usam VPNs para navegar por endereços IP que parecem ser de outro país, para acessar as mídias sociais, incluindo o Facebook.

O que fazer: Nem todos os serviços VPN são criados iguais. Alguns fazem um trabalho muito melhor de proteger sua privacidade do que outros.

Baixe um navegador privado e anônimo:

Navegar com privacidade podem ser um desafio, principalmente se você está disposto a desistir do conforto do seu navegador favorito.

Se é esse o caso, você pode baixar um navegador totalmente novo que oferece todos os recursos acima.

O navegador Epic é baseado no navegador Chrome, mas com as configurações de privacidade discadas para que os cookies sejam bloqueados.

O histórico de pesquisa e navegação nunca é registrado e os rastreadores são sempre bloqueados.

Você ainda verá anúncios, mas não será rastreado e alem disso a página inicial exibirá um contador fascinante mostrando quantos rastreadores tentaram registrar seus movimentos hoje.

O que fazer: Obtenha o Epic Privacy Browser. A privacidade não vem necessariamente à custa da conveniência.

Você pode habilitar o preenchimento automático para preencher formulários da web com dados inseridos anteriormente.

Embora senhas não possam ser salvas nos formulários de login de suas contas, você pode fazer o download de uma extensão de senha que faz o trabalho para você.

TOR, não Thor:

Agora, se você quer realmente navegar com privacidade, confira o navegador TOR, que distribui o tráfego da Internet por meio de uma rede de servidores TOR para que um site visitado possa exibir apenas o endereço IP do nó que está saindo.

Usar o TOR torna muito difícil para qualquer um rastreá-lo, mas ele diminui a sua velocidade de navegação.

Para um anonimato extra, o TOR pode ser usado em combinação com VPN.

O TOR é usado para navegar com privacidade, incluindo visitas a sites na Deep Web não acessíveis por navegadores comuns.

Embora esses locais sejam conhecidos por atividades ilegais, também existem refúgios para denunciantes e dissidentes políticos – e o TOR é uma das únicas maneiras pelas quais eles podem ser acessados.

Use moeda digital:

Comprar coisas on-line é uma ótima maneira de vincular sua identidade a perfis e sites específicos.

Afinal, você está usando os dados do seu cartão de crédito com todo o conforto e comodidade.

Se você quer navegar com privacidade, talvez você deve considerar o uso de uma moeda digital como o Bitcoin, que, como dinheiro, não está ligado a quaisquer detalhes de identificação sobre você.

No final do dia, navegar com privacidade exige muito esforço.

Já que grandes empresas tornam muito conveniente e fácil para nós exibirmos nossos dados em troca de um serviço gratuito.

Embora haja benefícios em ser rastreado, talvez a questão principal hoje seja que as pessoas percebam que não apenas os serviços são gratuitos em detrimento de nossa privacidade, mas que nossas informações são valiosas – e devemos questionar todas as empresas que as solicitam, invisivelmente ou não.